Info+News+Tech

Um post publicado neste blog trazia um curioso estudo que defendia a idéia de que trabalhar menos tempo aumenta a produtividade. A notícia é boa, mas traiçoeira. É quase consenso que trabalhar em excesso é prejudicial à saúde e, depois de certo tempo, também interfere nos resultados profissionais. Da mesma forma, trabalhar menos ou em um ritmo mais lento é tão ou mais prejudicial à carreira. O ideal é trabalhar da maneira correta, sem prejudicar a saúde ou seu desempenho.

Ao trabalhar em excesso, você coloca em risco sua saúde uma vez que o sono e os momentos de lazer são essenciais para um bom rendimento profissional. De nada adianta trabalhar 12, 14 horas por dia se você não tiver o descanso necessário para recuperar seu corpo e sua mente. A maioria das pessoas que trabalha mais de 8 horas por dia é porque seguem o regime de 12 por 36, onde são trabalhadas 12 horas seguidas e 36 descansadas. É claro que trabalhar horas a mais nos dias mais apertados é comum e necessário, mas isto não pode se tornar um hábito.

Já quem trabalha poucas horas por dia, corre o risco de prejudicar seu desempenho e rendimento em relação a suas tarefas. Quem se dá ao luxo de trabalhar pouco, está a um passo do desleixo, da falta de compromisso. Algumas profissões dão maior liberdade ao profissional, mas isto não significa ser disperso, desatento com suas tarefas. Trabalhar desta forma pode parecer interessante, mas só dará certo se o profissional for extremamente disciplinado e comprometido.

Se você não se encaixa em nenhum dos casos citados acima, é bem provável que você trabalhe da maneira certa. Porém, apenas o fato de ter uma carga horária de 8 horas por dia não é sinônimo de trabalhar de forma ideal. Trabalhar corretamente é gastar o tempo ideal – nem a mais nem a menos – com suas tarefas. Ter um planejamento, saber o seu ritmo de trabalho, calcular as horas gastas e cumprir suas metas é o caminho para que você trabalhe da melhor e mais saudável forma possível.

Deixe uma resposta

Info.CEVIU