Info+News+Tech
kid

Esta poderia facilmente ser uma ótima história sobre mim ou você, e na verdade é, pelo menos, reflete algumas semelhanças com a minha própria história. É o que todos nós inspiramos a ser e, para alguns, chega mais cedo do que outros, mas todos são sempre capazes de tais habilidades e talentos únicos. Todo ser humano tem sua própria grande história para escrever e contar. Esta é a história de um menino que é mais do que parece, um jovem gênio, com muitas habilidades e talentos, que ele reconhece que deve compartilhar com o mundo.

Antes de começar, apenas uma breve introdução sobre mim e porque eu definitivamente senti a necessidade de destacar seu talento desde muito jovem, já que esta é minha segunda entrevista com um jovem que também aprendeu programação desde muito jovem . Quando eu tinha 10 anos, adorava videogames, mas queria fazer mais. Eu queria criá-los e essa é frequentemente a história de como todos nós nos interessamos por programação.

Aos 12 anos, já fiz várias tentativas de aprender programação, mas falhei. Meu primeiro aplicativo foi o Visual Basic 3.0. Eu o abria e arrastava e soltava vários componentes pela tela, mas isso era o mais longe que eu conseguia. Felizmente para mim, não posso explicar os eventos ou como isso aconteceu, mas uma noite, abri o aplicativo da Microsoft, coloquei vários componentes na tela e escrevi alguns códigos, e funcionou!

Logo depois, acordei. Fui ao meu computador e fiz o que vi em meu sonho e, de alguma forma, como mágica, tudo o que escrevi no código funcionou! Embora não tenha aprendido tudo naquele momento, entendi como escrever código aprendendo a lógica e a sintaxe dele. Fiz uma programação agradável para interagir com o software de Internet que estava usando na época, conhecido como America Online. Aos 18, deixei o mundo da programação por muitos anos, fui para a faculdade e me formei em uma área que não tinha nada a ver com programação. Mas aos 26 anos, eventualmente, voltaria a estabelecer uma carreira de programação e, embora trabalhasse como programador de software, acabei desenvolvendo aplicativos da Web em PHP e JavaScript.

Eu administro um site chamado “Confissões das Profissões” , que se concentra em empregos, carreiras e empresas para trabalhar. Adoro inspirar e motivar as pessoas, por isso, quando vejo talento, especialmente uma habilidade que é adotada tão cedo por uma criança, sinto que é um dever expô-lo e encorajar tal comportamento para os outros. Nunca pensei que trabalharia como programador ou desenvolvedor web depois que me formei em psicologia, mas tem tudo a ver com programação. A psicologia me ajuda muitas vezes ao projetar e desenvolver interfaces de usuário amigáveis, escolher as cores, colocação de botões, enfim, é útil no dia a dia em minha própria empresa, a NoteToServices .

Vários anos atrás, tornei-me moderador de um grupo do Facebook que é formado por 300.000 desenvolvedores, chamado de ” Desenvolvedores e Programadores “. Após cerca de 2 anos, herdei o grupo e me tornei um Administrador. Decidi fazer algumas mudanças, incentivando fortemente o aprendizado de programação, ao mesmo tempo em que tornei o grupo um local para busca de empregos, que ajuda empresas e profissionais, já que ainda há muitas vagas de tecnologia em aberto.

Entre um dos membros do grupo, percebi que uma criança postava tutoriais de suas aulas e garanti que todos os seus envios de postagem fossem aceitos automaticamente. Depois de vários vídeos, não pude ignorar seu talento pelo fato de ele não só estar aprendendo várias linguagens de programação, mas também ter a grande habilidade de ensiná-las. Em uma idade tão jovem, é difícil acreditar que ele pudesse fazer isso, mas costuma-se dizer que a melhor maneira de aprender programação é ensiná-la, e sua confiança em sua habilidade de ensinar ajudou muitos no grupo do Facebook.

Pedi a Kaju Kanha House , cujo nome verdadeiro é Adhyaay Karnwal, para fazer uma entrevista e estou feliz em compartilhar o resultado dela com vocês. Fizemos uma videoconferência no Google Meet com a mãe dele ao lado. Ele é um menino de 10 anos que mora com os pais e o irmão mais novo. Ele e o irmão são faixa preta em caratê. Ambos são ávidos nadadores, jogam futebol, amam patinar e têm muitos outros hobbies. Ele ganhou medalhas em robótica e sabe tocar saxofone. Ele administra três canais no YouTube, nos quais faz leituras de livros em voz alta: Pewcode, Pewdart e Storytime, respectivamente. Mas ele diz que acima de tudo, tem um grande amor por programação e robôs.

Ele tem milhares de seguidores em suas contas de mídia social e é alguém que parece ser uma criança, mas tem a mente de um gênio. Posso atestar que seus pais são muito amorosos e muito inteligentes, com grandes aspirações próprias, mas principalmente para os filhos, incentivando-os a crescer e ser donos de si. Confira as 19 perguntas que fiz nesta entrevista!

1- Qual é o seu nome?
Meu nome é Adhyaay Karnwal.

2- Quantos anos você tem?
Eu tenho 10 anos.

3- De onde você é?
Eu cresci na Índia, mas me mudei para várias áreas, como o Texas, depois novamente para a Índia por um tempo, onde meu irmão também nasceu, e depois para o Reino Unido, antes que minha família e eu agora estamos estabelecidos no estado de New Jersey há 3 ou 4 anos. Queríamos muito estar na América e houve uma oportunidade para meus pais virem morar aqui.

4- Quantas línguas você fala?
Falo inglês e hindu, a língua falada na Índia.

5- Como você cresceu?
Eu cresci na Índia e mudamos bastante, mas também comecei a estudar e consegui ser colocado na 1ª série mais cedo. Estou em um programa de Superdotados e Talentosos em Matemática Acelerada, onde posso fazer matemática avançada. Minha mãe e meu pai incentivaram a mim e a meu irmão a aprender desde muito novos, mas também nos deram a liberdade de brincar como as crianças fazem.

6- O que você gosta de fazer para se divertir?
Gosto de jogar videogame e também brincar ao ar livre com os amigos. Minecraft, Roblox, Fortnight, estão entre meus jogos preferidos.

7- Qual é a sua comida favorita?
Pizza, especialmente da Índia.

8- Quais são seus interesses?
Eu adoraria trabalhar na NASA, fazer robôs para o espaço ou talvez formar minha própria empresa para projetar robótica para que tornasse a vida mais fácil para as pessoas.

9- O que sua mãe e seu pai fazem? E quanto ao seu irmão, ele é parecido com você?
Papai trabalha em uma empresa chamada TSC (Tata Consultancy Services) e minha mãe trabalhava na mesma empresa, mas não conseguia mais trabalhar, e agora é uma dona de casa ajudando a mim e meu irmão a nos destacarmos em nossos estudos e outras atividades acadêmicas. Meu irmão é 3 anos mais novo e muito diferente de mim, mas gosta de coisas semelhantes. Como ele foi exposto à tecnologia muito antes de mim, ele adora jogar videogame e aprende um pouco menos de programação do que eu, embora se interesse por isso.

10- Por que você se interessou por programação?
Eu me interessei por programação porque, viajando para muitos lugares, ficava entediado e precisava de algo para fazer para passar o tempo, então meus pais sugeriram que eu aprendesse como a tecnologia funciona no mundo. Eu lia livros e tutoriais sobre programação, incentivado pela minha mãe e comecei aos 7 anos. Minha primeira língua foi C. Aprendi principalmente com meus pais me ensinando, nos quais eles ajudavam a encontrar tutoriais que cobriam a lógica, sintaxe, funções e métodos. Ao estudar isso e praticar no computador, tornei-me muito bom nisso, mas cometia erros, o que faia então eu ler os erros do compilador para entender o que estava errado e tentar consertar.

11- Por que você ensina programação para outras pessoas?
Ensinar programação para outras pessoas é uma coisa divertida para mim. Isso me ajuda a aprender mais e, no processo, tenho que fazer mais pesquisas, o que me ajuda a entender ainda mais. Meus pais me ensinaram o valor da programação, já que tudo na Internet contém programação, então isso me ensinou como o mundo realmente funciona e como a tecnologia funciona.

12- Como você ficou tão bom em programação? Por que seus pais o incentivaram a aprender programação?
Meus pais me apresentavam a novos sites e tutoriais que cobriam uma variedade de linguagens de programação diferentes. Eu poderia aprender tão pouco ou quanto eu quisesse, mas achei tudo muito fascinante e tentaria fazer pelo menos um ou mais tutoriais por dia. Eu sempre seguia os exemplos dados. Alguns dos tópicos eram fáceis e eu pude entender muito rapidamente, mas algumas coisas, eu não entendi, e eu fazia pesquisas para tentar encontrar exemplos melhores, o que geralmente resultava em um código funcional. No entanto, às vezes eu não conseguia encontrar nada para fazer o código funcionar e pedia ajuda aos meus pais, e eles intervinham e me ajudavam com o problema até descobrirmos como fazê-lo funcionar.

Quanto aos meus pais, eles aprenderam sobre programação na faculdade e acho que viram a utilidade disso. Eles gostaram e viram que isso poderia render bons empregos, o que fez com que incentivassem meu irmão e eu a aprender o máximo que pudéssemos. Estou muito feliz em compartilhar esse interesse com meus pais.

13- Qual é a sua linguagem de programação favorita e qual é o seu estilo de aprendizagem?
Na verdade, gosto de muitas linguagens de programação diferentes, incluindo C, Java e Python, mas se eu tivesse que escolher uma (ou duas), incluindo aquela que comecei a aprender recentemente, escolho Java ou SQL como meus favoritos. Meu estilo de aprendizagem é que eu escolho um vídeo tutorial e tento assistir a cada minuto, se necessário, e vou experimentar o código sozinho. Há momentos em que eu reverto, desfaço o código e o reescrevo para aprender sem assistir ao vídeo novamente. Às vezes, nem vou terminar o vídeo e tento fazer o código sozinho, e isso me ajuda a entender como o código funciona e até mesmo como escrevê-lo.

14- Quais são seus planos para o futuro?
Eu realmente quero aprender o máximo de programação que puder e usá-la para robótica. Sou muito fascinado por robôs e acredito que os robôs são o nosso futuro. Já fiz algumas coisas com robôs, às vezes com LEGOS que são especialmente projetados com chips de computador que podem fazer as peças se moverem de determinadas maneiras. Já ganhei alguns prêmios e fui reconhecido por meus esforços. Gosto de codificá-los para realizar tarefas específicas e fazer com que se movam de maneiras diferentes. Os robôs são muito interessantes para mim.

15- Se você pudesse criar qualquer software ou aplicativo da web, o que criaria?
Já comecei, mas adoraria criar um videogame popular que pudesse ser educacional. Já joguei muitos videogames com personagens que lutam, então minha preferência é por jogos de RPG. Roblox é uma grande inspiração para meu interesse em programação para jogos, que é como um jogo dentro de um jogo, no qual as pessoas podem interagir com as coisas que criei. Já fiz um jogo online usando um aplicativo chamado PewMonster.

16- Se você tivesse recursos ilimitados, o que faria com eles?
Quero ajudar as pessoas que precisam de dinheiro a se tornarem melhores e quero ajudar a Terra porque a poluição é um grande problema com o qual o mundo inteiro está lidando agora.

18- Qual é o seu conselho para as pessoas que querem aprender programação?
Meu conselho para as pessoas que querem aprender a programar é garantir que você esteja focado em aprender a programar, e isso pode envolver reduzir o tempo que você gasta jogando videogame. Para realmente aprender programação, você deve ir um a um nas linguagens e nos tutoriais, e se limitar a um único tópico por dia, não se esforce demais. Compreenda o tópico completamente antes de prosseguir. Mesmo se você estiver perplexo em uma única área, tente aprendê-la antes de prosseguir e compreender totalmente o conceito do que você está tentando aprender. Um por um, construa tudo, e então você poderá entender o quadro completo.

18- O que você quer que outras crianças da sua idade saibam?
Você deve conhecer pelo menos uma linguagem de programação em sua vida e ela irá ajudá-lo no futuro, mas também, você não deve se esquecer de brincar ao ar livre, pois isso irá ajudá-lo a resolver muitos outros problemas, especialmente aqueles relacionados à sua programação.

19- Qual é o seu conselho para o mundo?
Muitas pessoas que querem fazer algo ou ficar famosas, como Benjamin Franklin, acreditam que podem se tornar famosas. Ser famoso ou rico não é tudo o que você acredita que seja, e é muito melhor ajudar alguém ou fazer algo que seja útil para o mundo. Você não precisa criar um videogame ou se tornar excelente em programação, mas se seu foco é tornar o mundo um lugar melhor, então você terá feito algo excelente. Como Elon Musk, o dono da Tesla, ele está tentando ajudar o mundo a se tornar um lugar melhor, evitando mais poluição e promovendo veículos elétricos.

Para terminar com uma nota positiva, em um mondo onde somos todos produtivos, minha mente não para de rodar, e a sua?

Minha mente nunca para de trabalhar e estou sempre pensando em algo para fazer, como programar ou participar de um dos meus muitos hobbies. Estou em uma Growing School e estou em um programa para alunos Superdotados e Talentosos, que nos incentiva e oferece muitas oportunidades para continuar aprendendo e se destacando em tudo o que fazemos.

Amo nadar, fazer artes marciais, das quais já sou faixa preta, e até patinar. Gosto de tocar saxofone e piano. Sou muito bom em matemática, que é minha matéria favorita, e adoro resolver problemas. Mas para acalmar a minha mente, gosto de ir brincar lá fora com os meus amigos, desfrutar de um videogame por algumas horas, ou mesmo apenas ir dormir. Isso me ajuda a relaxar.

Deixe uma resposta

Info.CEVIU